O destino das orquídeas diante do divórcio do orquidófilo

Não com rara frequência sou consultada acerca da sorte de um acervo de orquídeas em face do possível divórcio (ou mesmo mera dissolução de união estável) de seu titular. Devem elas permanecer, após a dissolução do vínculo, com o cônjuge ou companheiro que efetivamente delas se ocupa – profissionalmente ou não -, ou devem elas … Continue lendo O destino das orquídeas diante do divórcio do orquidófilo